Que tal tirar férias e viajar pedalando?

artigo publicado em 29/05/2016



voltar

Viajar de bike, você já se imaginou? Essa idéia pode parecer maluca ao primeiro instante, mas se a sua viagem for bem planejada, além de apreciar de perto belíssimas paisagens e exercitar seu corpo, será uma ótima experiência para o seu bolso. Para os aventureiros que sempre buscam novas fórmulas de emoção, vamos passar 5 dicas essenciais, para viajar pedalando. Baseado na experiência de dois jovens que viajaram 23 dias de bicicleta, saindo do estado do Rio de Janeiro, seguindo para o estado da Bahia, o relato de suas experiências irá te encorajar e facilitar sua expedição.


Imagem da Barraca Bahiana Rainha da Pescadinha e do Pastel

 

Planejamento e logística

Encarar sua aventura como uma louca experiência sem planejar suas rotas e remediar imprevistos, pode ser perigosa, e em alguns casos, ocasionar morte. Isso não é para você desanimar, mas é importante que enxergue os perigos de uma viagem para que tenha o mínimo de imprevistos possíveis. Sempre tenha um mapa em mãos e trace suas rotas pelo menos um dia antes da saída. 

Prefira partir ao nascer do sol, a temperatura é importante para um melhor desempenho, estabeleça metas e horários a serem cumpridos. Como por exemplo: 80 km por dia, 40 km pela manhã em um período de 4h e 40 km pela tarde em um período de 4h.

Ao longo de sua pedalada, você terá uma visão do melhor plano a ser executado. Se  caso você estiver longe do seu destino, faltando muitas horas para chegar, opte em encerrar sua pedalada no local mais próximo que conseguir.

Ao anoitecer o acesso a abrigos e alimentação fica escasso, dependendo do local, o nível de violência pode aumentar. Se estiver no tempo certo não se preocupe, e caso esteja adiantado, aproveite para curtir o seu ponto de chegada. 

Evite:

  • Alcançar ansiosamente o próximo destino, afinal isso não é uma competição, e lembre-se que o seu corpo é o “seu motor”, seu meio de locomoção. 
  • Desgastes desnecessários, utilize o acúmulo de energia para momentos realmente necessários, o erro de cálculo neste aspecto, pode ser desconfortável ou fatal em casos extremos. As paisagens irão lhe encantar o tempo todo.
  • Se apaixonar pelas cidades e locais por muito tempo, lembre-se que novas paisagens e mais belas estão por vir, ao mesmo tempo, se acaso ocorrer de uma paisagem lhe encantar extraordinariamente, fique por lá, pois não haverá novamente esta oportunidade. Seu equilíbrio emocional e planejamento, serão seus maiores guias durante sua aventura.

Alimentação

Em viagens de carro temos de nos preocupar com o combustível e os locais com postos de abastecimento. Tratando-se de BIKE, quando se pedala não é diferente, a sua alimentação é o seu combustível, reflete diretamente no seu desempenho durante a pedalada.

Sempre tenha água, mas não em abundância, lembre-se de que um litro de água equivale a 1 kg, e a última coisa que queremos em uma trilha de bicicleta é qualquer tipo de problema com a coluna. Serão suficiente quatro litros de água, fique atento, procurando sempre abastecer se for necessário.

Outra dica é importante é manter-se informado com os moradores da região sobre distância para os novos postos de abastecimento.

Prefira alimentos ricos em fibras e carboidratos pela manhã, estes alimentos não irão pesar muito em seu estômago e lhe proporcionará a energia necessária para um rendimento mais exigente. 

O horário da manhã é mais adequado para ganhar distâncias, devido a temperaturas mais leves e fluxo menor nas ruas e estradas.

No almoço procure repôr o que perdeu com proteína e hidratação, não exagere. Comer demais pode resultar em fluxo maior de sangue para o estômago e perda significativa de desempenho, o que pode atrapalhar as suas metas.

Considere a noite um banquete nobre de um palácio. Procure a maior variedade de alimentos e diferentes formas de hidratação. Como por exemplo: verduras, frutas, pães, carnes, massas, sucos naturais e água de coco. Se você estiver em locais mais frios, o leite e o chocolate são importantes geradores de energia.  

Um bom repouso acompanhado de alimentação adequada, lhe trará energia de sobra para recomeçar sua pedalada no dia seguinte.

Pernoites e acampamentos

Evite ao máximo chegar a acampamentos à noite, pois você ainda terá de desmontar seu equipamento e procurar um local para montar sua barraca. 

Depois de um longo dia de exercício o cérebro humano pode exigir muito esforço para realizar atividades mais simples, o que pode tornar sua diversão em um terrivel stress.

Ser minimalista e organizado, atribui vantagens durante seus pernoites.

Basicamente, você irá precisar de: lona, corda, barraca e colchonete (com menos de 1 kg ou colchão inflável pequeno). Se possível, desenvolva um método único e objetivo para armar, desarmar e armazenar seu equipamento ao sair ou chegar no acampamento.

Caso a sua expedição leve mais de 10 dias, recomendamos uma ou duas pernoites em hotel ou pousada, pode lhe custar um pouco mais, porém é necessário dispôr de um repouso pleno para um bom desempenho posterior.

Estradas e atalhos

Durante uma expedição turística a atenção é redobrada nas trilhas. Sugerimos em locais desconhecidos avaliar o suposto atalho, pois este, pode atribuir complicações e comprometimento as suas metas.

Procure se informar sobre: áreas rurais, níveis de violência, áreas de alagamento, trechos condenados, travessia de rios, por meio de canoa ou barcos. A má escolha de um caminho pode gerar um beco sem saída, além de tomar seu tempo e desgaste em dobro,  pode acontecer de você percorrer quase o triplo da distância, provocando um cansaço, que pode refletir seu desempenho ao longo dos outros dias. 

De fato é praticamente inevitável se perder durante expedições a novos locais, o melhor é que você esteja sempre prevenido.

 

Simpatia e Atenção

O ditado popular “A ocasião faz o ladrão” deve ser levado em conta. Durante as travessias por diversas cidades, você irá encontrar diferentes pessoas e personalidades.

No Brasil as periferias são onde encontramos o maior índice de violência, não havendo outro jeito de ingressar por uma cidade de bike, que não seja pela periferia, fique de olho aberto. Para sua melhor segurança,  o ideal é transitar com tranqüilidade, evitar movimentos agressivos e jamais parecer perdido ou desorientado. Se acaso ocorrer, foque em encontrar um posto de gasolina ou qualquer unidade pública mais próximo.  Estes são locais comuns para freqüentar e também mais seguros para pedir informação. As rodoviárias, utilize como última opção, por serem locais de alto fluxo de pessoas com diferentes: culturas, destinos e interesses. Isto acaba por não oferecer muita segurança.

Tenha simpátia e humildade para conversar com todo tipo de pessoa, durante viagens como esta é comum que você seja abordado por alguns curiosos e oportunistas. Seja amistoso e breve. Se você sentir segurança  peça informações ou dicas, pois qualquer conhecimento,  será muito útil durante a sua viagem.


Imagem da praia da cidade de Teixeira de Freitas-BA

 

Este aprendizado foi repassado da experiência de dois jovens, que de bicicleta, saíram da cidade de São João da Barra- RJ e durante o período de 23 dias, chegaram à cidade de Teixeira de Freitas- BA. 

Totalizaram mais de 1000 km atravessando todo o tipo de terreno, asfalto, terra, pedras, paralelepípedos, alagamentos, areia, dunas, rios, ilhas, barro, lama, etc.

Os jovens relataram a interação com diferentes povos e culturas. Esta viagem é uma iniciativa ao incentivo da prática do esporte de alto rendimento e a busca de aventuras que nos aliviam do stress cotidiano da vida urbana.

Analisando filosoficamente a experiência durante o trajeto, a conclusão dos ciclistas foi a seguinte:

”Pedalar grandes distâncias é elevar nossos espíritos e nos preencher com conhecimentos, nos auxiliando com as dificuldades do dia-a-dia. Entender sua bicicleta como extensão do seu corpo, entrando em sintonia com seu equipamento, para que juntos alcancem o mais alto desempenho que ele pode lhe propor. Se conectar com a biodiversidade de cada elemento e sua contemplação no berço de inúmeras paisagens, sintonizar com todo ser-vivo que ali vive e sua empatia com o local. Exercitar a mente e o olhar, para que cada registro apreciado pelo seu estímulo, fique registrado eternamente em sua memória, para que possa ser repassado adiante”


O que acha de pegar sua bike agora e tentar pedalar para a cidade mais próxima?

Pode ser uma aventura inesquecível! Lembre-se de sempre usar capacete e o equipamento adequado, equivalente ao nível de esforço que irá realizar em suas trilhas e aventuras.

Boa sorte!

 

Portal VoarBaixo



Recomendados para você

Receba promoções em seu e-mail

Junte-se a mais de 20.000 leitores e receba preço de viagens em promoção, artigos e notícias sobre turismo alternativo.

Publicidade