15 dias na Califórnia - parte 1

artigo publicado em 31/05/2016



voltar

No post abaixo, vou relatar a viagem que Ricardo e Flávio (eu), fizemos para a Califórnia e Las Vegas em agosto de 2015. O roteiro escolhido foi o seguinte:

San Francisco – 4 diárias

Monterrey – 1 diária

Paso Robles – 1 diária

Santa Barbara – 1 diária

Los Angeles – 3 diárias

Las Vegas – 3 diárias

Pelo Google maps, 720 milhas (1150 quilômetros)

Planejamento:

Fomos em agosto de 2015, escolhemos o verão para aproveitar as praias e os dias ensolarados. O trajeto foi planejado começando em San Francisco e descendo a Highway 1.

Dessa maneira, é possível ir margeando a costa e ter visuais mais bonitos.

Ficamos 3 dias em San Francisco sem o carro, o transporte público é muito bom e eficiente e alugamos o carro no último dia para pegar a estrada. O mesmo vale para Las Vegas; devolvemos o carro no mesmo dia que chegamos e ficamos os 3 dias lá a pé.

Para chegar em San Francisco, não existe voo direto de São Paulo. Fizemos conexão em Miami e pegamos um voo da Delta.

 O trecho Miami - San Francisco dura 5 horas, e nesse momento, nós percebemos a imensidão do país. Na volta, também, saímos de Las Vegas e fizemos conexão em Miami. De São Paulo até a California, são pelo menos 14 horas de viagem cada perna.

A viagem:

 

03/08/2015: Chegamos em San Francisco. O aeroporto é super bem estruturado, tem transporte de trem entre os terminais e outra linha (AirTrain) que vai até o BART.

Acaba sendo uma opção bem mais barata do que pegar táxi. Descemos na Powel Station, que era perto do hotel Majestic, onde ficamos hospedados.

Perto em termos, pois não consideramos a numeração quando vimos no Google maps e saímos achando que eram umas 4 quadras, mas acabou sendo muuuuito mais... acho que andamos quase 40 minutos com mala e tudo, mas foi legal, pois já começamos a conhecer as redondezas.

Esse hotel fica bem perto da Union Square, que é a principal praça do centro, é em volta dela que ficam as principais lojas para quem gosta de fazer compras.

 

 

 O tour a Macy´s foi engraçado, pois queríamos procurar o departamento de roupas e perfumes masculinos. Subimos os sete andares e só vimos artigos femininos. Depois que percebemos que a Macy´s masculina era no prédio ao lado (claro que muito menor que a feminina).

04/08/2015: Fizemos o passeio mais legal de San Francisco:

 Alugamos bicicletas e saímos pedalando em direção a Golden Gate Bridge até Sausalito. É muito fácil alugar bicicleta, em volta da Union Square tem vários lugares que aluga e custa algo como 8 dólares por hora.

Pegamos uma opção que poderia usar o dia inteiro e incluso o ingresso da balsa para voltar de Sausalito, por 32 dólares. Essa é uma opção muito boa, pois é possível pedalar até Sausalito cruzando a ponte e depois voltar de balsa, ficando, assim, um passeio não muito cansativo. O rapaz que nos entregou a bicicleta falou que esse trajeto tem "Thirteen kilometers (13km)", mas pelo tanto que andamos, acho que eu entendi errado... devia ser "Thirty" (30km).

O trajeto é muito fácil de seguir, pois quase todo mundo que está de bicicleta tem o mesmo objetivo, então é sempre só seguir o fluxo. E a vantagem é que a Golden Gate é visível bem de longe, então, é muito fácil enxergar o destino.

Achei legal como o trânsito funciona bem na cidade. Carro, ônibus, bondinho e bicicleta dividindo espaço e fluindo muito bem. Em nenhum momento me senti desprotegido. O caminho beirando o mar, passando pelos píers, até a ponte é super seguro e demarcado, e dá vontade de parar toda hora para tirar fotos.

Na hora de cruzar a ponte, chega a ser emocionante pensar que estávamos passando por cima do Oceano Pacífico. Uma sensação incrível. Chegando em Sausalito, a paisagem muda bastante. Tem um clima de cidade pequena e super charmosa, com várias lojinhas de artesanato, algumas lojas de arte com quadros caríssimos e várias opções de restaurante.

A volta é bem tranquila, mas tem que reservar o horário na balsa (agosto é alta temporada, então tudo fica meio cheio). Na balsa, todo mundo larga a bicicleta num compartimento e dá pra ir sentado apreciando a paisagem (ou tirando um cochilo, como eu fiz... rs). Algumas fotos:

 

Nesse dia, jantamos no Biscuits and Blues, um bar com música ao vivo que serve o famoso jambalaia, que eu achei delicioso.

05/08/2015: Fomos ao Golden Gate Park (que não tem nada a ver com a Golden Gate Bridge).

É um parque muito bonito com muito verde, um lago bem grande, vários esquilos, e um jardim japonês. Em seguida, fomos ao Castro. Já fui sabendo que era o bairro gay, mas não imaginava que era tanto! Parece que é o principal bairro gay do mundo, e dá pra perceber isso logo ao chegar.

Tudo colorido (tem até uma faixa de pedestre com as cores do arco-íris), várias lojas com artigos, digamos, diferenciados... foi muito engraçado entrar em algumas lojas e ver cuecas depravadas... diria até que o ar que se respira lá é GLS (rs) e tem muitas opções de restaurantes, cafés e baladas.

Nesse lugar também tem o Dolores Park, que é um gramado enorme onde o pessoal fica tomando sol e é possível ver muita gente alternativa.... ALTERNATIVA MESMO! Tem gente de todo tipo. Inclusive achei interessante ver como a população aceita bem as diferenças, pois no mesmo lugar, onde vemos gays, lésbicas, transexuais e afins, vemos também crianças brincando com os pais. E muito cheiro de maconha também...

 

Nesse mesmo dia, andamos no famoso bondinho. Na verdade, só fomos porque é uma das principais atrações de San Francisco, mas não achei grande coisa, pois fica uma fila enorme para entrar, e ele anda super devagar... mas é legal a sensação.

 Usamos ele para chegar a Lombard Street, que é uma rua super sinuosa, e imagino que seja o metro quadrado mais valorizado de San Francisco:

06/08/2015: O dia de Alcatraz, é uma ilha onde funcionou como presídio durante vários anos, mas foi desativado na década de 60. É um passeio bem legal de se fazer e é importantíssimo comprar o ingresso com antecedência pela internet.

Custa 30 dólares e inclui o transporte de ida e volta de barco até a ilha. Lá existe o passeio auto guiado com fones, disponível em várias línguas diferentes, e é possível ver como funcionava a prisão mais segura do mundo (na época), que ficou famosa também pela presença de Al Capone.

Nesse dia, Ricardo e eu saímos de bermuda e camiseta, pois os dias anteriores tinham sido bem quentes, mas nos ferramos, pois fez muito frio, mesmo sendo verão...

Antes de embarcar para Alcatraz, tomamos café da manhã no Hollywood Café, e acho que foi o café da manhã mais gordo da minha vida:

Foi delicioso!

Ainda nesse dia, passamos por Fisherman´s Whraf, onde se concentram muitos restaurantes no Pier 39 e é possível também ver leões marinhos. E a tarde comemos fudge (estava curioso, pois ouvi muito desse doce em alguns seriados americanos), mas me decepcionei, pois parecia que estava comendo açúcar em barra:

 

Nesse dia também subimos na Coit Tower, que é um dos prédios mais altos de San Francisco e tem uma vista privilegiada de toda a cidade. Mas a subida é cansativa, deve ter uns 300 degraus...

Bom, nesse dia, já que chutamos o pau da barraca, resolvemos jantar no Cheesecake Factory (também influenciado por seriado americano, nesse caso, The Big Bang Theory). Ele fica dentro da Macy´s e tem que chegar cedo, pois sempre tem fila. A comida estava deliciosa (pratos do estilo do OutBack) e  sabores de cheesecake quase infinitos:

Esse foi o últi

mo dia em San Francisco. No dia seguinte, pegamos o carro e partimos para a Highway 1.

O relato está em "15 dias na Califórnia - parte 2"

Curtiu? então compartilhe ou envie ao seu amigo!

Flavio Spina

flavio_spina@yahoo.com.br

https://www.facebook.com/flavio.spina.7

 

 



Recomendados para você

Receba promoções em seu e-mail

Junte-se a mais de 20.000 leitores e receba preço de viagens em promoção, artigos e notícias sobre turismo alternativo.

Publicidade