5 grutas brasileiras de tirar o fôlego

artigo publicado em 25/01/2017



voltar

Enquanto tem quem goste de viajar pelos pontos mais altos da terra, tem quem goste de andar por baixo dela. Turismo subterrâneo? Digamos que sim. Se você faz essa linha ou simplesmente está curioso, venha ver essa lista com as cinco grutas brasileiras mais lindas – segundo eu mesma.

 

Talvez você já tenha visitado uma gruta antes e ficou com isso na cabeça. Ou talvez você nunca tenha visitado e nem sequer tinha pensado nisso. Ou, ainda, talvez você faça parte daquele grupo de aventureiros que curte um “turismo subterrâneo” à moda Indiana Jones.

A verdade é que cavernas e grutas sempre estiveram ali, na curva do turismo, atraindo os mais seletos olhares de viajantes fãs de ecoturismo ou passeios mais “radicais”. Afinal, visitar grutas pode ser bonito, mas geralmente também envolve trajetos difíceis, escuros e tortuosos. Tem coisa melhor?

Primeiro, vamos esclarecer que gruta não é um buraco no chão, ok? Conceitualmente, uma gruta é uma cavidade rochosa subterrânea e natural que possui dimensões que permitem a passagem de uma pessoa. Ou seja, não é qualquer buraco.

O mais bacana de visitar esses lugares é que sempre tem uma história interessante por trás. E uma aulinha de geologia, claro. Mas você não necessariamente vai ficar ouvindo falar sobre rochas e tipos de formações, mas certamente sobre uma lenda, um povo aqui, um especulação acolá. Tudo isso somado ao cenário maravilhoso que as grutas oferecem é um prato cheio para qualquer viajante com um pingo de curiosidade.

Nesse artigo, selecionei as cinco grutas brasileiras mais bonitas do país e conto um pouquinho sobre cada uma para atiçar a curiosidade. De lendas indígenas a cultos exotéricos, nosso país tem de tudo e consegue mesclar beleza natural com riqueza cultural de uma forma magnífica. Vê só!

 

Grutas e loucuras do Brasil

 

Caverna e Gruta Aroe Jari Chapada dos Guimarães MT

Aroe Jari – Chapada dos Guimarães, MT

Aroe Jari é a maior gruta de arenito do Brasil com nada menos de 1550m de extensão. A entrada tem aproximadamente 10m de altura e 60m de largura. É um daqueles passeios que não dá pra perder, cheio de lendas, de pinturas rupestres, belezas e muitos “uaaaaau”.

Para chegar na caverna, você antes passará pela Gruta da Lagoa Azul, que recebe esse nome pela cor impressionante e quase surreal das águas (que é, na verdade, causada pelo reflexo do sol na superfície – portanto: vá de manhã!). Entre 11h e 13h, quando o sol incide sobre a caverna do seu ponto mais alto, a luz reflete nas águas e forma uma ampulheta entre o lago e a parede.

O nome “Aroe Jari” tem origem na língua indígena Bororo e significa “morada das almas”. Os ancestrais da etnia que ali residiram, há muito tempo atrás, faziam rituais sagrados na caverna e acreditavam que era um espaço espiritual importante.

NOTA: o complexo de grutas de Chapada fica no interior de uma propriedade privada e a entrada não é gratuita. Além disso, é preciso ser acompanhado por um guia de turismo.

 

 

Caverna do Diabo Eldorado São Paulo SP grutas e cavernas do brasil

Caverna do Diabo – Eldorado, SP

Já começa com o nome sugestivo. A Caverna do Diabo fica no Parque Estadual de Jacupiranga, a 280km da capital paulista.

Aparentemente, o Diabo está muito bem instalado, porque a caverna é estupenda. As formações rochosas são suntuosas e o passeio está facilitado pelas escadas instaladas no interior da caverna, que oferecem diversas opções de trajeto. As cortinas naturais de pedra, cascatas e estalactites desafiando a gravidade são lindíssimas e ficam ainda mais impressionantes com ajuda da iluminação.

O nome “Caverna do Diabo” foi dado pelas pessoas antigas que ali viviam antes da descoberta oficial (1891). Os moradores usavam a caverna para armazenar a colheita, mas não raramente encontravam seus pertences espalhados ou descobriam que tinham sido roubados. Além disso, o som das águas que vinha do interior da caverna lembrava vozes que murmuravam e conversavam. A culpa de tudo? Ficou para o “Tinhoso”, que levou a fama.

Nota: As visitas diárias são limitadas, então reserve seu passeio com antecedência!

 

 

Terra Ronca São Domingos GO Parque Estadual de terra Ronca PETER

Terra Ronca – São Domingos, GO

Não sei, mas suspeito que seja aqui o estômago do Brasil. Já explico!

Terra Ronca é apenas uma das cavernas no Parque Estadual Terra Ronca (PETER, para os íntimos), que fica em São Domingos, em Goiás. Disse uma? Agora duas. Após um deslizamento, a caverna gigantesca virou Terra Ronca I e Terra Ronca II, ambas abertas para visitação – mas a primeira ficou com o trajeto mais curto e a segunda com a maior atração.

A entrada da caverna deixa qualquer um boquiaberto: na altura equivale a um prédio de 32 andares (!!!!!), com 96 metros; na largura, são 120 metros! Tudo isso abriga, no interior, mais de 3km de extensão de caverna, com rio, correnteza e tudo que tem direito correndo dentro. E de onde veio essa magnificente abertura? Da longa e contínua ação da chuva e do rio Lapa, que vem da Serra Geral.

Ao atravessar a caverna, o rio produz um estrondo, um ronco alto que deu origem ao nome “Terra Ronca”. (Obs: Mato Grosso também tem uma “terra que ronca” com grutas misteriosas, veja aqui no artigo sobre a Serra do Roncador).

Nota: todo ano, a comunidade religiosa realiza a cerimônia de Bom Jesus da Lapa dentro da caverna, que se transforma numa imensa e suntuosa catedral rochosa.

 

 

Caverna do Janelão Minas Gerais Januária cavernas e grutas brasil

Gruta do Janelão – Januária, MG

A esse ponto, já concordamos que temos os melhores nomes de grutas, não é?

Ela faz parte do Parque Nacional Caverna do Peruaçu, de quase 57 mil hectares ao longo dos 92km do Rio Peruaçu, em Minas Gerais.

Na Gruta do Janelão é tudo “ão”: são 4000 metros de extensão, alternando trechos de penumbra ou completa escuridão com trechos iluminados de maneira incrível com a incidência do sol pelas enormes claraboias da gruta. É tão “ão” que a maior estalactite do mundo está lá, com 28 metros de comprimento. Uau!

Nos trechos iluminados pelas enormes claraboias, surgem árvores gigantescas e centenárias, com mais de 60m de altura, e paisagens que misturam rocha, lago, céu e mata. É de pôr o coração para fora!

Nota: Janelão também está no interior de uma propriedade privada, então é preciso pagar, reservar com antecedência e ser acompanhado por um guia!

 

Gostou? Na próxima, conto um pouco mais sobre outras cavernas. O que não falta nesse Brasil é gruta maravilhosa para fazer “turismo subterrâneo”. Por agora, vai aprendendo algumas noções de sobrevivência para aventureiros e se prepare para visitar as grutas que conheceu!



Recomendados para você

Receba promoções em seu e-mail

Junte-se a mais de 20.000 leitores e receba preço de viagens em promoção, artigos e notícias sobre turismo alternativo.

Publicidade